quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Turbilhão

Depois que a barragem rompe,
é impossível conter a enxurrada.
Mas o Deus que, no Gênesis,
separou as águas,
certamente não permitirá que eu sucumba sob a correnteza.

Nenhum comentário: