quinta-feira, 15 de julho de 2010

DorMente

Por Dianne Nogueira

Image: Aihibed
Ela temia acordar.
Imaginava o que encontraria e não queria enfrentar agora.
Não queria enfrentar nunca.
Era assim que reagia sempre.
Trancafiava seus pensamentos, suas dores e sofrimentos numa mala.
E viajava com aquele peso a tiracolo por fantasias irrealizáveis.
Conseguia ficar imersa em delírios por horas infindas.
Não importavam as vozes, nem qualquer barulho.
Seu corpo não dormia, mas sua mente sim.
Dormia e sonhava.
Desenhava um mundo seu, onde as situações eram controladas a seu modo.
Mas sempre chegava a hora de acordar.
Acordar e ser alguém que não queria ser.
Acordar e querer voltar a mergulhar naquele espaço inventado
Onde nada despertava nela
Uma vontade quase irresistível de ser triste.

9 comentários:

Amana C. disse...

[...]

Esse poema (?) desperta um ser melancólico dentro da gente...

Kleidianne disse...

eu sou assim às vezes.. =(

Adriana disse...

Legal, seu lado B é meu lado A.
A melancolia é minha amiga do peito, de forma saudável andamos de mãos dadas.

beijocas

Kleidianne disse...

Eu sou meio bipolar! rsrs

beijos

Eduardo Medeiros disse...

Ah, essa é a Dianne escritora e poeta? Prazer em conhecer e prazer em ler também...

às vezes me sinto assim
mas não sou assim
não quero ser assim
e não serei.

beijos

disse...

Sinto liberdade nos pensamentos, onde ninguém pode no aprisionar, somos livres em nossos pensamentos, podemos ser o que quisermos, e sonharmos. As vezes é muito bom sair da realidade dura em que nos encontramos, gostei do texto . Paz!

Eder Barbosa de Melo disse...

Esse texto e essa ilustração me lembram muito a história do palhaço. Como é gostoso apreciar o teu talento com os generos e as palavras, quanto sentimento!

Salomão diz que "na tristeza do rosto se faz melhor o coração..." aprendi a lidar com a tristeza, em alguns momentos a melancolia é fundamental pra mim, mas de uma maneira bem poética, que passa longe da depressão, mas que me ensina a olhar a vida com mais sensibilidade. Ganhei o dia com teu texto. Beijos.

Kleidianne disse...

Prazer, Eduardo. Prazer meu em ser elogiada e conhecer você! rs

Paz, Rô. É realmente bom 'descansar' um pouco dessa vida real entre pensamentos.

Eder, realmente, depois que postei vi a semelhança com a historinha do palhaço e gostei, até. Eu ainda aprendo a lidar com ela, a tristeza. Que bom que gostou do texto. Beijo.

Elídia :) disse...

e a vida resume-se a ficar alegre, triste, contente, acabrunhado...não me faz chorar guria!!!kkkk